Beth Carvalho completa 50 anos de carreira e sonha com programa de TV próprio e ‘Instituto do Samba’

Beth Carvalho completa 50 anos de carreira e sonha com programa de TV próprio e ‘Instituto do Samba’

Chamada carinhosamente de Madrinha do Samba, a cantora Beth Carvalho, que em 2015 está completando 50 anos de carreira, apresenta no dia 23 de outubro, no Citibank Hall, em São Paulo, um show especial com repertório focado nos seus maiores sucessos. Do hit Vou Festejar ao sucesso Andança, a apresentação da sambista será um resumo dos seus 34 discos já gravados em cinco décadas de estrada e muito som. Antes da tão aguardada roda de samba na terra da garoa, no entanto, Beth bateu um papo exclusivo com o Samba & Pagode sobre vida pessoal, sonhos e contou um pouquinho do que os seus fãs podem aguardar em sua mais nova turnê.

Beth Carvalho

Ainda com o álbum Beth Carvalho Ao Vivo no Parque Madureira, seu último trabalho lançado, fresco na memória dos seus fãs, a sambista promete misturar o que tem de mais atual em seu trabalho com suas principais inspirações do início de carreira., mas conta que foi muito complicado ter que selecionar as canções do show e deixar alguns de seus grandes sucessos de fora.

“Antes do samba em si, eu ouvia muita bossa nova, principalmente João Gilberto. Há muito desse estilo no meu trabalho e isso poderá ser visto no show. Agora, foi muito difícil separar as músicas que representariam esse repertório de 50 anos. Começamos com uma peneira grande e acabei ficando com 80. Em seguida, mesmo cometendo algumas ‘injustiças’, conseguimos chegar a 25”, contou Beth, ressaltando que canções emblemáticas como Coisinha do Pai, As Rosas Não Falam, O Show Tem Que Continuar, Lucidez e  Camarão Que Dorme A Onde Leva são cadeiras cativas da apresentação e estarão no show.

Questionada se ainda sente aquele tradicional frio na barriga, mesmo com 50 anos de carreira, Beth não relutou ao responder. “Ah claro. Responsabilidade é sempre grande antes de entrar”, disse a cantora, que aproveitou a data comemorativa para relembrar seu início de carreira, lá por meados dos anos 1960.

“Antes do samba chegar na minha vida, veio a bossa nova. João Gilberto foi minha grande inspiração. Ganhei um violão da minhã mãe e foi por ai que começou minha convivência com o samba. Depois veio Nelson Sargento, conheci e fui assistir Clementina de Jesus, Paulinho da Viola. Depois, foi só festa”, completou.

Sobre o momento mais complicado de sua carreira, Beth quis resumir em duas partes, que quase a tirou dos palcos de uma forma definitiva. “Há dois fatores que quase me fizeram desistir. O primeiro momento foi quando perdi minha mãe, que foi exatamente na época do lançamento de As Rosas Não Falam. O outro foi quando eu fique doente. Ficar um ano em um hospital não foi fácil, mas, graças a Deus, estamos aqui de novo, mais forte do que nunca”, desabafou a cantora.

Aos 69 anos de idade, Beth mostrou desejos e vitalidade de uma adolescente durante a entrevista, principalmente ao falar sobre os sonhos que ainda a fazem seguir cantando e fazendo samba pelos quatro cantos do país. “A gente sempre sonha mais coisas. Vou te contar uma coisa que era um segredo até então. Ter um programa de TV é um desejo que tenho. Música na TV, sabe? Isso faz muito tempo já. Aliás, temos algumas coisas bem encaminhas, mas sabemos que, se tratando de emissoras de televisão, só nosso desejo não conta”, revelou Beth, que abriu seu coração ao falar de outro desejo. “Sonho também em criar o Instituto do Samba. Ensinar samba de verdade, educar, tirar crianças da rua, entende? Acho que hoje, sem dúvidas, são meus dois grandes sonhos”, completou.

Sobre a apresentação em São Paulo, a cantora não quis dar muitos detalhes, mas deixou escapar que uma novidade acontecerá durante sua roda de samba no Citybank Hall. “Se contar tudo perde a graça, mas eu posso te adiantar que, no início do show, haverá uma surpresa que todos irão adorar”, disse.

No fim no bate-papo, após brincar com o calor forte que assolava a cidade do Rio de Janeiro, Beth Carvalho falou um pouco sobre o momento atual do samba no país e suas vertentes, além de citar o preconceito social como o principal problema para a evolução do estilo. “Olha, temos hoje um movimento muito mais forte e unido. As pessoas estão com mais consciência dentro do samba e isso é excelente, sem contar que temos uma visibilidade maior. Agora, com relação a evolução do gênero nacionalmente falando, temos algumas barreiras. Existe muito preconceito social em nosso país. Sempre existiu, a vida inteira. Tem que acabar com o preconceito, de alguma forma, mas tempos que acabar”, brandou.

SERVIÇO – Beth Carvalho 50 anos de carreira

Dia: 23 de outubro de 2015, sexta
Horário: 22h30
Local: Citibank Hall SP – Av. das Nações Unidas, 17955 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04795-100
Ingressos: de R$40 a R$200  – Clique aqui e veja a lista dos preços e como comprar as entradas
Classificação etária: De 14 e 15 anos, permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais. De 16 anos em diante, permitida a entrada desacompanhados

About author

Luiz Teixeira
Luiz Teixeira 225 posts

<p>Luiz Teixeira, 29 anos, é formado em jornalismo, com especialização em produção e apresentação de telejornal, pela Universidade Anhembi Morumbi no ano de 2009. Trabalha desde 2007 na área e atualmente é repórter da Rádio Band News FM, de São Paulo. Natural de Taboão da Serra-SP, criou o site Samba & Pagode depois de um papo entre amigos do meio musical, assessores de imprensa, cantores e músicos.</p>

Também recomendamos

“Batuqueiros e sua Gente” homenageiam Clara Nunes em roda de samba no Jongo Reverendo

Os Batuqueiros e sua Gente irão prestar uma homenagem especial a cantora Clara Nunes em uma roda de samba no Jongo Reverendo, no dia 7 de agosto, a partir das

Sucesso de público, temporada do “Baile da de Sá” é prorrogada em São Paulo

Assim como aconteceu no mês de agosto, durante todas as terças de setembro, o público de São Paulo vai cantar e dançar com uma das mais importantes e ecléticas cantoras

Vídeo oficial da reedição do “Samba Cura” é lançado; assista, compartilhe e ajude o hospital ITACI

Gravado em novembro de 2016 no ITACI, hospital especializado no combate ao câncer infantil, em São Paulo, o “Samba Cura”, em sua reedição após quase 10 anos, teve o vídeo

0 Comments

Não há comentários ainda

Você pode ser o primeiro a Comentar este post